AMIGAS DO VINHO

AMIGAS DO VINHO
MINHA DOCE MISSÃO A Confraria Amigas do Vinho foi fundada no dia 2 de agosto de 2003. É um confraria nacional, virtual, mas com encontros presenciais. A Confraria Amigas do Vinho é registrada, inclusive seu domínio e a sua logomarca. Nossa proposta é proporcionar encontros entre mulheres que apreciam degustar vinhos, de forma moderada, lúdica e descontraída. Nesses encontros, além de degustarmos vinhos também desfrutamos do intercâmbio pessoal, profissional, cultural e educacional.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Foral Tinto 2010


Vinho português do Douro com bom custo x benefício, paguei R$ 18,00, mas o preço pode variar muito. 

Cor rubi profunda.
Aromas de frutas vermelhas, nota-se amora e framboesa, algo de especiarias também.
Na boca revela-se fresco e frutado, taninos redondos e acidez correta com um toque doce no final da boca.

Produtor: Aliança Vinhos de Portugal S/A
País: Portugal
Região: Douro
Safra: 2010
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Tinta Barroca, Touriga Franca e Tinta Roriz
Teor Alcoólico: 13%

Receita do Bolo da Felicidade para todos !

Amigas e amigos que visitaram e curtiram o blog no decorrer de 2012, deixo para vocês uma deliciosa receita de bolo:

Ingredientes:

1 xícara de Amizade
2 xícaras cheias de Compreensão
1 xícara de Paciência
1 xícara de Humildade
1 copo grande transbordando de Alegria
1 pitada de bom Humor
1 colher de fermento de Personalidade Cristã

Preparo:

Meça as palavras cuidadosamente
Acrescente a compreensão, a humildade e a paciência, misturando tudo com muito jeito.
Use fogo brando. Nunca ferva !
Tempere com alegria, o bom humor e a personalidade Cristã.
Sirva porções generosas, sempre com muito amor.
Não deixe esfriar: a temperatura ideal é a do coração.

A receita nunca falha.

Se alguém não gostar é porque tem o paladar estragado e precisa consultar o quanto antes um médico chamado Jesus Cristo !

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Micróbios nas uvas podem alterar o sabor do vinho


JOANESBURGO - Diferenças em micróbios presentes nas uvas, mesmo em partes diferentes de uma mesma vinícola, podem alterar o sabor das amostras de vinhos em tanques diferentes, de acordo com um estudo publicado na PLOS ONE por Mathabatha Setati e sua equipe da Universidade de Stellenbosch, na África do Sul.

Na indústria de vinhos as comunidades de fungos são especialmente importantes. As espécies de micróbios presentes na uva podem alterar o processo de fermentação e as propriedades aromáticas do produto final — explica Setati.

Para o estudo, a equipe de pesquisadores usou amostras de uvas de vinhas diferentes em três vinícolas comercialmente estabelecidas, cada qual com um sistema de produção diferente para o cultivo das uvas: orgânico, tradicional ou biodinâmico.

Nas três formas de cultivo, a mesma espécie de levedura foi considerada dominante, mas a vinícola menos tratada apresentou mais variedade de fungos que as outras, sendo influenciada também pela exposição ao sol e pela temperatura.

Nossas descobertas poderiam ajudar os produtores a melhorar as estratégias de fabricação e consistência da bebida — acredita o pesquisador.

Fonte: O Globo Ciência

domingo, 23 de dezembro de 2012

Caballo de Oro - Cabernet Sauvignon 2011


Vinho tinto chileno fácil de degustar para quem gosta de um toque adocicado forte.

Cor rubi intenso com tons violáceos.
Aromas de frutas vermelhas, tabaco e baunilha.
Na boca é agradável, com taninos macios, acidez correta com final de fruta madura tipo doce de compota. 
Fácil de beber.

Produtor: Caballo de Oro
País: Chile
Região: Valle Central
Safra: 2011
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Cabernet Sauvignon
Teor Alcoólico: 13,5%

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Venda de vinhos e espumantes cria expectativas em Nova Friburgo, RJ


Com as festas de fim de ano chegando, quase todo mundo pensa em um bom vinho para a ceia de Natal e um espumante para estourar na virada do ano. Na cidade de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, as vendas já aumentaram. Algumas lojas esperam um crescimento de até 60% em relação ao ano passado.
As prateleiras já estão lotadas. Seco ou suave, nacional ou importado, os vinhos e espumantes não podem ficar fora da mesa nas festas de fim de ano. É devido a isso, que as vendas disparam nessa época. Os estoques são reforçados para atender os clientes. Até o dia 25, segundo o gerente de uma das lojas, os vinhos são os preferidos. A procura é 70% maior do que a dos espumantes.
Mas após o Natal, os números se invertem. Para o Ano Novo, todo mundo quer um espumante para estourar à meia noite. Ele espera um aumento de 10% nas vendas em relação a 2011. Os preços variam entre r$ 9,90 e R$ 350, e ainda existem alguns em promoção. Tudo para que ninguém fique sem as bebida ideais para as comemorações de fim de ano.
Fonte: G1 Região Serrana

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Peru na Manguaça


Muito interessante a receita de um prato natalino que leva vinho branco, espumante e maçã.
Esta, deu no programa "Mais Você" da Ana Maria Braga, confiram: 

Ingredientes

¼ xícara (chá) de óleo
1 peru inteiro cortado nas juntas (+/- 5 kg)
1 garrafa vinho branco seco
1 garrafa espumante brut ou seco
5 maçãs descascadas cortadas ao meio e sem sementes
3 maçãs com casca cortadas ao meio e sem sementes

Modo de Preparo
1°- Em uma panela grande de alumínio ou panela que possa ir ao forno (usamos uma panela com 30 cm de diâmetro X 15 cm de altura), coloque ¼ xícara (chá) de óleo, 1 peru cortado nas juntas (+/- 6 kg) e leve ao fogo médio, mexendo sempre para dourar bem todos os pedaços, de todos os lados. Adicione 1 garrafa vinho branco seco, 1 garrafa espumante brut, 5 maçãs cortadas ao meio e sem sementes, 3 maçãs com casca cortadas ao meio e sem sementes, tampe a panela e leve ao forno a 200 °C por 1 hora.
2°- Depois deste tempo, retire a panela do forno, coloque os pedaços de peru e as maçãs com casca em uma assadeira e cubra com papel alumínio para manter aquecido.
3° - Transfira o caldo com as maçãs descascadas para o liquidificador e bata até formar uma mistura homogênea.
4° - Volte o caldo para a panela e leve ao fogo médio para encorpar o molho (+/- 20 minutos). Depois deste tempo, coloque o peru e as maçãs no molho da panela e sirva em seguida com arroz na panela de pressão e farofa.
Prato natalino muito interessante !

domingo, 16 de dezembro de 2012

Alexander Red - Tsantali


Vinho grego Alexander do produtor Tsantali, feito em homenagem a "Alexandre, o Grande", Rei da Macedônia, região da Grécia.
Este é uma exclusividade Sam's Club.

A cor é vermelho intenso.
O aroma é de frutas vermelhas, amora e cereja, com algo de groselha e flores.
Na boca é equilibrado, pouca presença de álcool, taninos macios mas, não muito complexo.

Produtor: Evangelos Tsantalis S/A
País: Grécia
Região: Grécia
Safra: 2008
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Cabernet Sauvgnon e Xinómavro
Teor Alcoólico: 13,5%

Bigode Tinto - 2009


Vinho português da região de Estremadura, com castas tintas tradicionais e um rótulo grande que chama a atenção.  
Cor rubi não muito escura.
Aromas de frutas vermelhas, tipo morango, um vinho leve, na boca revela-se bem suave, com taninos discretos, acidez equilibrada e um final frutado.
Vinho jovem simples, bom para o dia a dia, com ótima relação do preço e para quem não gosta dos "bem encorpados".
Combinou bem com bruschettas de mussarela de búfala.

Produtor: DFJ Vinhos
País: Portugal
Região: Estremadura
Safra: 2009
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Tinta Roriz, Alicante Bouschet, Touriga Nacional e Castelão.
Teor Alcoólico: 12,5%

Amigas do Vinho SP no Bardega, Sucesso na Confraternização


No dia 12/12/12 a Confraria Amigas do Vinho – Seção São Paulo esteve no Bardega para confraternizar mais um excelente ano.

O Bardega, sonho de qualquer enófilo é um lugar que descomplica o vinho, unindo variedade, qualidade e preços acessíveis.


As confreiras tiveram a oportunidade de conferirem mais de 100 rótulos de vinho e provaram num clima descontraído os vinhos que mais apreciaram  em taças de 30 ml, 60 ml ou 120 ml.

As 12 máquinas Enomatic foram uma diversão na certa.


Algumas ficaram no elegante Champagne Bar no jardim do fundo da casa, degustando champagne, cava e prosseco.


O cardápio está maravilhoso com pratos específicos, que o chef Fábio Andrade criou para acompanhar os vinhos. 

                         Adorei o ceviche de salmão.

Se você amiga (o) enófilo ainda não conhece o Bardega eu recomendo, com certeza você irá adorar este lugar.

Local: BARDEGA
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 218 - Itaim
Fone: (11) 2691-7578



domingo, 9 de dezembro de 2012

O vinho pode estar em todos os lugares...

O vinho pode estar em todos os lugares...
Ele pode estar numa carta de vinhos elaborada de um nobre restaurante ou até mesmo num cardápio de um lugar simples.
Constatei isto esta semana e não resisti em tirar uma foto, afinal fiquei contente de visualizar ali o vinho, não importando ser nacional ou importado, caro ou barato.
Um lugar simples, onde a cerveja está constante nas mesas dos frequentadores, com almoço simples, lanche rápido.    
Acredito ser este o início para muitas pessoas que dia a dia estão querendo mais conhecer esta bebida dos deuses e ainda é considerada cara e de pouco acesso para a maioria das pessoas.
Nada como um vinho para simplesmente refletirmos sobre esta "louca" vida.

Partager Rouge


Vinho francês de boa qualidade da famosa Barton & Guestier, primeira marca de vinhos finos franceses exportada no mundo.
Fácil de beber, com corpo médio e bom equilíbrio.
Elaborado com misto de uvas européias: Grenache, Cinsault, Carignan e Syrah.

A cor é vermelho brilhante, mas bem translúcido.
O aroma é de frutas vermelhas, framboesa muito presente.
Na boca é leve, pouca presença de álcool, taninos macios com uma lembrança de mineral e um final suave.

Produtor: Barton & Guestier
País: França
Região: Languedoc-Roussillon
Safra: 2008
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Grenache, Cinsault, Carignan e Syrah
Teor Alcoólico: 12%

120 Cabernet Sauvignon - 2010


Vinho chileno que gostei muito e achei a história interessante do nome 120, pois, segundo a lenda, 120 patriotas, exaustos depois de um longa e difícil batalha na luta pela independência do Chile, chegaram às terras pertencentes a Santa Rita. Desde 1982, dentro da mesma vinícola são feitos os vinhos Santa Rita 120 para homenagear estes personagens heroicos. 

Cor rubi profundo e brilhante.
Aromas de frutas maduras, com toque de baunilha, pouco de terra.
Na boca é agradável, com concentração de sabores de frutas maduras, especiarias, equilibrado nos taninos suaves e acidez, gostinho bom de doce de compota no final.

Produtor: Vina Santa Rita
País: Chile
Região: Valle Central
Safra: 2010
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Cabernet Sauvignon
Teor Alcoólico: 13,5%

domingo, 2 de dezembro de 2012

Leonardo DiCaprio gasta US$ 3 milhões em champagne no seu aniversário


Leonardo DiCaprio celebrou seu aniversário de 38 anos em grande estilo no bar The Darby, em Nova York e, segundo a revista In Touch, gastou uma considerável quantia em álcool para a alegria dos amigos.
"Ele e os convidados gastaram US$ 3 milhões em Armand de Brignac. Eles pediram 18 caixas, e depois mais garrafas para completar", disse uma fonte da publicação.Entre os convidados de DiCaprio, que fez aniversário no dia 11 de novembro, estavam a cantora Beyonce e seu marido e também cantor Jay-z, as atrizes Emma Watson e Cameron Diaz.

Fonte: ofuxico.om.br

Cabeça de Toiro - Reserva 2008


Interessante vinho português do Tejo com nove meses de estágio em barricas de carvalho francês. 
Boa opção na faixa de R$ 32,00 a R$ 37,00.

Cor granada intensa.
Aromas de frutas vermelhas bem maduras, com toque de doce das frutas em compota e chocolate.
Na boca revela-se concentrado, taninoso com boa acidez e um final longo.

Produtor: Vinícola Caves Velhas
País: Portugal
Região: Tejo
Safra: 2008
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Touriga Nacional e Castelão
Teor Alcoólico: 13,5%

Tons de Duorum - 2010



Vinho português do Douro muito redondo e elegante. 

Cor vermelho violáceo.
Aromas de frutas como morango, framboesa e amora.
Na boca revela-se elegante, paladar aveludado, taninos e acidez corretos e um resultado de um vinho harmonioso.
Sutil presença de envelhecimento em barrica completando um gostinho de especiarias e nozes.

Produtor: Duorum Vinhos S/A
País: Portugal
Região: Douro
Safra: 2010
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Touriga Franca, Touriga Nacional e Tinta Roriz
Teor Alcoólico: 13,5%

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Albamar William Cole - Cabernet Sauvignon 2009



O vinho chileno Albamar é um vinho que queria muito conhecer pela respeitável vinícola William Cole.
Cor vermelho cereja escuro.
Aroma de frutas negras com toque de geleia de framboesa.
Na boca tem persistência na acidez, com taninos suaves e final com amargor, o álcool tem destaque .
Não achei fácil de beber, não convida para um novo gole.

Produtor: William Cole Vineyards
País: Chile
Região: Valle Central
Safra: 2009
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Cabernet Sauvignon
Teor Alcoólico: 13,5%

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Confraternização de Final de Ano: Amigas do Vinho Seção São Paulo & Bardega




A Confraternização de Final de Ano da Confraria Amigas do Vinho – Seção São Paulo já tem data marcada.

Estaremos no BARDEGA, a adega que virou bar, um ambiente que descomplica o vinho, unindo variedade, qualidade e preços acessíveis.

O Bardega é um ambiente descolado, que propõe aos amantes do vinho nada menos que 110 rótulos de vinho para serem provados em taça, com 12 máquinas Enomatic, os próprios clientes poderão se servir na dose que desejarem (30 ml, 60 ml ou 120 ml).

No jardim no fundo da casa, temos o Champagne Bar e a frente da cozinha do Bardega está o chef Fábio Andrade, que criou pratos específicos para acompanhar os vinhos. 


Data: 12/12 - Hora: 20:00
Local: BARDEGA
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 218 - Itaim
Fone: (11) 2691-7578

Informações: amigasdovinhosp@yahoo.com.br

Drostdy-Hof - Cabernet Sauvignon 2011


Vinho sul africano, fácil de beber que agradou na faixa de R$ 30,00.
Cor granada rubi.
Aroma de ameixa e cassis, com toque de baunilha.
Na boca tem boa estrutura com persistência, taninos suaves, álcool equilibrado.

Produtor: Drostdy-Hof
País: África do Sul
Região: Western Cape
Safra: 2011
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uvas: Cabernet Sauvignon
Teor Alcoólico: 13,5%

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Ocho Tierras - Cabernet Sauvignon 2008


Vinho tinto chileno que sempre tive vontade de degustar.
Na faixa de R$ 30,00 a R$ 36,00, comprei por R$ 30,00.
Cor vermelho rubi escuro.
Aromas de frutas negras, com toque de marmelada.
Na boca é agradável, com taninos equilibrados, acidez correta com final firme. 


Produtor: Vina Ocho Tierras
País: Chile
Região: Valle del Limarí
Safra: 2008
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Cabernet Sauvignon
Teor Alcoólico: 13,5%

Caza da Lua - Douro 2009


Vinho português barato da região do Douro, com castas tintas tradicionais. 
Cor rubi.
Aromas de frutas vermelhas, álcool acentuado, na boca revela-se bem seco, com taninos estruturados e um final prolongado.
12 meses em barricas de carvalho francês de 1º e 2º uso.
Vinho simples, mas bom para o dia a dia.  

Produtor: Qiuinta Sá de Baixo
País: Portugal
Região: Douro
Safra: 2009
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Castelão, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca
Teor Alcoólico: 13%

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Vinho será vendido no Sambódromo em embalagem Tetra Pak

O enredo da Vai-Vai levará para a avenida o tema "Sangue da terra, videira da vida um brinde de amor em plena avenida, Vinhos do Brasil" e pela primeira vez, o vinho será vendido no Sambódromo em embalagem Tetra Pak de 250 ml por R$ 4,00.
A expectativa é que sejam consumidas 200 mil caixinhas de vinho.

Confiram os três vinhos oficiais do carnaval de São Paulo:
  • Aurora Saint Germain Branco Assemblage - Vinícola Aurora
  • Arbo Merlot - Vinícola Perini
  • Quinta Jubair Tinto Suave - Vinícola Góes

San Elias - Cabernet Sauvignon 2010


O vinho chileno San Elias, é um vinho bom para o dia a dia, considerando o preço acessível.

Cor rubi vibrante.
Aromas de frutas maduras, com toque floral e cassis.
Na boca é agradável, com taninos estruturados e correta acidez.
Final persistente.
Boa harmonização com queijos.

Produtor: Vina Siegel S.A.
País: Chile
Região: Vale de Colchagua
Safra: 2010
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Cabernet Sauvignon
Teor Alcoólico: 13,5%

Feriado...? por que não um ensopado ? com vinho...

Feriado chegando, dias de ir para a cozinha ou descansar da cozinha...
O bom mesmo é que resgatei uma receita simples de um bom ensopado e por que não fazer no feriado ?
Fica a dica:

Ingredientes:

1 xícara de toicinho defumado picado
2 colheres (sopa) de óleo
1 kg de braço cortado em pedaços
pimenta-do-reino a gosto
2 cebolas médias picadas
2 cenouras cortadas em rodelas
300 g de abóbora cortada em pedaços
200 g de vagem picada
1 mandioca cortada em pedaços
1 maço de manjericão
1 folha de louro
1/2 xícara de vinho tinto seco
1/4 de xícara de vinagre
3 tabletes de caldo de carne
10 cebolinhas inteiras
1 maço de cheiro-verde picado

Modo de fazer:

1) Frite o toicinho em sua própria gordura. Junte o óleo, acrescente a carne e frite até dourar.
2) Adicione pimenta-do-reino, a cebola, a cenoura, a abóbora, a vagem, a mandioca, o manjericão, o louro, o vinho, o vinagre e o caldo de carne. Mexa bem e deixe cozinhar em fogo baixo, acrescentando aos poucos 1 1/2 xícara de água fervente à medida que o cozido for secando.
3) Quando a carne estiver macia, junte as cebolinhas e o cheiro verde. Deixe cozinhar por mais 10 minutos.

Sirva a seguir, simples e fácil.

Bom feriado a todos !  

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Emilia Nieto Senetiner - Malbec Rosé


Vinho argentino Emilia Nieto Senetiner - Malbec Rosé que deve agradar muito as mulheres pela vivacidade no paladar.
Fácil de beber e muito agradável para os dias de intenso calor, servindo como um aperitivo.
Cor rosada, transparente e brilhante.
Aromas de frutos silvestres, cereja.
Na boca apresenta-se com pouco álcool, um toque doce no paladar.
Final agradável.

Produtor: Nieto Senetiner
País: Argentina
Região: Mendoza
Safra: 2012
Tipo: Rosé
Volume: 750 ml
Uva: Malbec 
Teor Alcoólico: 13%

Emilia Nieto Senetiner - Malbec e Bonarda


Vinho com duas variedades Malbec e Bonarda que agradou mais numa segunda taça servido em uma temperatura mais baixa.
Também tem leve passagem por barrica. 
Cor vermelho intenso, límpido.
Aromas de frutas vermelhas, com toque floral.
Na boca apresenta-se elegante e equilibrado, taninos suaves, álcool correto e boa acidez.
Ótima harmonização com risoto de alho poró e massa leve com molho ao sugo suave.
Final longo agradável.

Produtor: Nieto Senetiner
País: Argentina
Região: Mendoza
Safra: 2012
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Malbec e Bonarda
Teor Alcoólico: 13,5%

Emilia Nieto Senetiner - Malbec


Vinho muito elegante que tem leve passagem por barrica. 
Cor vermelho intenso.
Aromas de frutas vermelhas, ameixa madura.
Na boca apresenta-se com taninos suaves, boa acidez e o toque sutil da barrica
Final longo agradável.

Produtor: Nieto Senetiner
País: Argentina
Região: Mendoza
Safra: 2012
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Malbec 
Teor Alcoólico: 13,5%

Emilia Nieto Senetiner - Chardonnay e Viognier


Vinho argentino Emilia Nieto Senetiner - Chardonnay e Viognier, fácil de beber e muito agradável.
Cor amarelo claro com reflexos dourados.
Aromas de frutas tropicais, maça e abacaxi.
Na boca apresenta-se acidez equilibrada com textura suave
Final agradável com pouco sensação de álcool.

Produtor: Nieto Senetiner
País: Argentina
Região: Mendoza
Safra: 2012
Tipo: Branco
Volume: 750 ml
Uva: Chardonnay e Viognier 
Teor Alcoólico: 12,5%

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Nieto Senetiner inova e traz para o Brasil o vinho Emilia


Fui conhecer ontem o mais novo lançamento da vinícola argentina Bodegas Nieto Senetiner: o Emilia Nieto Senetiner, em suas 4 variedades: dois tintos com as uvas emblemáticas da Argentina, Malbec e Bonarda, o branco com Chardonnay e Viognier e o Malbec Rosé.

O vinho é uma proposta inovadora que pretende atingir um novo publico mais jovem e versátil com um vinho descomplicado, fácil de beber e moderno.
Estarei postando os quatro vinhos degustados.

Apesar da estética e do apelo femininos do produto, a vinicola pretende atingir ambos os sexos, leigos ou especialistas, que gostam de passar bons momentos com amigos e família, na companhia de um vinho que potencializa os sentidos, dando prazer imediato. “E tudo isso sem precisar entender de vinho para apreciar a bebida, pois Emilia é para ser degustado em momentos de descontração e diversão”, diz Mauricio Marcondes, sommelier da Casa Nieto em São Paulo.

O profissional complementa, “ainda assim, os consumidores de vinho mais tradicionais vão encontrar no produto uma excelente proposta e aprovarão o conceito de leveza e versatilidade”.

Os vinhos Emilia também vão caber perfeitamente no bolso do consumidor, com rótulos que variam de R$ 25,00 a R$ 30,00, e se posicionará entre Benjamin e Nieto Senetiner, linhas já consagradas da vinícola argentina.



Bodegas Nieto Senetiner
Rua Henrique Martins, 508
Jardim Paulista - SP

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Ocê gósdevinho ? Degustação de vinho em Minas

Piadinha boa para a semana:

Hummm...
-Eca!!!
- Eca?! Quem falou Eca? 
- Fui eu, sô! O senhor num acha que êsse vinho tá com um gostim estranho?
- Que é isso?! Ele lembra frutas secas adamascadas, com leve toque de trufas brancas, revelando um retrogosto persistente, mas sutil, que enevoa as papilas de lembranças tropicais atávicas... 
- Putaquepariu sô! E o senhor cheirou isso tudo aí no copo?!
- Claro! Sou um enólogo laureado. E o senhor? 
- Cebesta, eu não! Sou isso não senhor!! Mas que isso aqui tá me cheirando iguarzinho à minha egüinha Gertrudes depois da chuva, lá isso tá!
- Ai, que heresia! Valei-me São Mouton Rothschild! - O senhor me desculpe, mas eu vi o senhor sacudindo o copo e enfiando o narigão lá dentro. O senhor tá gripado, é?
- Não, meu amigo, são técnicas internacionais de degustação entende? Caso queira, posso ser seu mestre na arte enológica. O senhor aprenderá como  segurar a garrafa, sacar a rolha, escolher a taça, deitar o vinho e, então... - E intão moiá o biscoito, né? Tô fora, seu frutinha adamascada!- O querido não entendeu. O que eu quero é introduzi-lo no... 
- Mais num vai introduzi mais é nunca! Desafasta, coisa ruim! 
- Calma! O senhor precisa conhecer nosso grupo de degustação. Hoje, por exemplo, vamos apreciar uns franceses jovens... 
- Hã-hã... Eu sabia que tinha francês nessa história lazarenta... 
- O senhor poderia começar com um Beaujolais! 
- Num beijo lê, nem beijo lá! Eu sô é home, safardana!
- Então, que tal um mais encorpado? 
- Óia lá, ocê tá brincano com fogo...
- Ou, então, um suave fresco! 
- Seu moço, tome tento, que a minha mão já tá coçando de vontade de meter um tapa na sua cara desavergonhada! 
- Já sei: iniciemos com um brut, curto e duro. O senhor vai gostar! 
- Num vô não, fio de um cão! Mas num vô, messs! Num é questão de tamanho e firmeza, não, seu fióte de brabuleta. Meu negócio é outro, qui inté rima com brabuleta... 
- Então, vejamos, que tal um aveludado e escorregadio? 
- E que tal a mão no pédovido, hein, seu fióte de Belzebu?
- Pra que esse nervosismo todo? Já sei, o senhor prefere um duro e macio, acertei? 
- Eu é qui vô acertá um tapão nas suas venta, cão sarnento! Engulidô de rôia!- Mole e redondo, com bouquet forte? - Agora, ocê pulô o corguim! E é um... e é dois... e é treis! Num corre, não, fiodaputa! Vorta aqui que eu te arrebento, sua bicha fedorenta!...

Luiz Fernando Veríssimo

Parece um autêntico château, mas fica na China


O cenário, com um castelo ao fundo, pode lembrar o Vale do Loire, na França, mas na verdade estamos no norte da China, perto do deserto de Gobi. Ali, perto da cidade de Yinchuan, a Changyu Pioneer Wine vai instalar o seu quartel-general. E não é a única vinícola chinesa a fazer algo assim. Elas estão construindo cópias de castelos franceses umas atrás das outras por todo o país. Algumas nem mesmo se preocupam com os vinhedos: constroem os castelos e enchem as adegas com garrafas trazidas de outros lugares.
O irônico é que esse fascínio com a França joga uma sombra sobre um fenômeno ainda mais interessante no país: pequenos produtores estão aparecendo com bons vinhos chineses.

Rótulos da Changyu, que está acabando de construir um château em Yinchuan, numa região próxima ao deserto de Gobi, no norte da China

Fonte: Valor Econômico
Por Bruce Einhron / Bloomberg Businessweek

domingo, 4 de novembro de 2012

Rapsani 2008 - Tsantali



Vinho grego Rapsani 2008 do produtor Tsantali que é o mesmo do vinho Halkidiki que tanto gosto.
Procuro ter em casa estes gregos para algo diferente e num ótimo preço.
Desta vez o diferente foi levá-lo para acompanhar as excelentes pizzas da Monte Verde Pizzaria (Itaim), paguei a rolha R$ 20,00 e o vinho agradou a todos. 
Fácil de beber e harmonizou bem com as pizzas.
Com combinações das uvas típicas gregas: Xinómavro, Krassáto e Stavrotó, a cor é rubi , mas bem translúcido.
O aroma é de frutas secas, com algo de especiarias, picante.
Na boca é equilibrado, pouca presença de álcool, taninos macios com uma lembrança de mineral e um final persistente suave.

Produtor: Evangelos Tsantalis S/A
País: Grécia
Região: Grécia
Safra: 2008
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Xinómavro, Krassáto e Stavrotó
Teor Alcoólico: 13,5%

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Crios - Torrontés - 2011

Os vinhos de Suzana Balbo me agradam muito.
Hoje, calor, abafado, vamos de vinho branco e o Crios foi a opção.

Cor palha clara.
Aroma de frutas brancas, flores, algo de melão e herbáceo.
Na boca a estrutura é boa, com acidez intensa mais delicada, muito frescor e frutas cítricas.
Apreciado com queijos ficou ótimo, é um bom vinho para estes dias de intenso calor e muito fácil de beber.


Produtor: Domínio Del Plata
País: Argentina
Região: Mendoza
Safra: 2011
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Torrontés
Teor alcóolico: 13,8%

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Exportações brasileiras de bebidas batem recorde em 2012


Segundo o Ministério da Agricultura, acumulado até setembro atinge US$ 232,1 milhões.

As exportações de bebidas brasileiras aumentaram 10%, alcançando US$ 232,1 milhões, entre janeiro e setembro deste ano em relação ao mesmo período de 2011. O resultado ainda foi recorde da série histórica iniciada em 1997. As informações são do Sistema de Estatísticas de Comercio Exterior do Agronegócio Brasileiro (Agrostat) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
 
Entre as bebidas alcoólicas, o total passou de US$ 69,3 milhões até setembro do ano passado para US$ 79,5 milhões no acumulado de 2012, um incremento de 14,7%. As não alcoólicas apresentaram elevação de 10,6% (US$ 10,4 milhões), enquanto as preparações para elaboração de bebidas, 8,6% (US$ 142,2 milhões).
 
Comparando às vendas em 2003 desses produtos, relativas até os nove primeiros meses do ano, a alta foi de 127%. Alcoólicos, novamente, é o que obteve a maior elevação (261%), seguido por não alcoólicos (108%). No entanto, as preparações recuaram 8% no período.

Fonte: Ministério da Agricultura