AMIGAS DO VINHO

AMIGAS DO VINHO
MINHA DOCE MISSÃO A Confraria Amigas do Vinho foi fundada no dia 2 de agosto de 2003. É um confraria nacional, virtual, mas com encontros presenciais. A Confraria Amigas do Vinho é registrada, inclusive seu domínio e a sua logomarca. Nossa proposta é proporcionar encontros entre mulheres que apreciam degustar vinhos, de forma moderada, lúdica e descontraída. Nesses encontros, além de degustarmos vinhos também desfrutamos do intercâmbio pessoal, profissional, cultural e educacional.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Antibiótico e Vinho

Estes dias não irei postar sobre vinhos degustados pela simples razão de eu não estar bebendo.
Estou tomando antibiótico  e já perguntei logo para o médico: Doutor, será que posso tomar uma tacinha de vinho? A resposta foi: não !
Por mais que muitas pessoas achem que simplesmente o álcool corta o efeito do remédio, combinar tratamento médico com bebida alcoólica é muito perigoso, você pode sofrer efeitos colaterais desagradáveis.  
O álcool tem o poder de interferir na ação do antibiótico no organismo, interferindo na corrente sanguínea, isto porque o álcool é metabolizado no fígado, assim como os medicamentos.
Portanto, cuidado, o álcool pode tanto inibir como potencializar o efeito do antibiótico. 
Doutor não tomarei nem uma tacinha de vinho por estes dias, obrigada.



2 comentários:

  1. Bem explicado.
    Entretanto, para enólogos, enófilos e até enochatos, o correto não seria dizer beber 'uma tacinha".
    O correto é dizer com o festejado Enrico Turiddu:

    UN BUON BICCHIÈRE DE VINO!.

    'Bicchière' no sentido de cálice ou taça, porém, jamais tacinha, vinhozinho, cervejinha, carninha, coisas de tupiniquins.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço a visita e o comentário, concordo com você, mas a pergunta ao médico, saiu mesmo "uma tacinha", foi espontâneo.

      Excluir